5 lições do último Silicon Valley Conference do ano

5 lições do último Silicon Valley Conference do ano 5 lições do último Silicon Valley Conference do ano   No…

5 lições do último Silicon Valley Conference do ano

5 lições do último Silicon Valley Conference do ano


 
No último dia 30 de novembro aconteceu em São Paulo a segunda edição de 2019 do Silicon Valley Conference, realizado pela Startse, e a Binario Cloud marcou presença mais uma vez neste grande evento sobre inovação e empreendedorismo para conferir todas as tendência para o futuro dos negócios. 
Na edição de março o evento já trouxe tendência sobre dados, processos e pessoas, se você não conferiu as dicas desta edição este é o link direto para o artigo. 
 

A palavra do momento faz mais sentido do que você imagina

A primeira lição vale por 10, a palestra do Felipe Lamounier abriu o evento (e a mente de todos que estavam lá) para o mindset empreendedor e compartilhou os principais pontos em comum entre startups de sucesso do Vale do Silício. Para mim, o ponto mais importante e que pode definir o tempo de vida e sucesso do seu negócio é simples, mas muitas vezes esquecemos como colocar em prática, que é: Propósito!. Por mais que no final do dia você pare para olhar números e entender o churn do seu negócio, você tem um time que está colaborando para o sucesso ou fracasso da sua empresa e a melhor forma de manter as pessoas engajadas é compartilhar um propósito com elas. Se o único e principal propósito do seu negócio é ganhar dinheiro, você está fazendo isso errado. 
 
    2. A inovação não é mais responsabilidade do seu T.I 
Se pararmos para olhar para como as inovações chegavam às empresas há 4 anos atrás vamos nos deparar com um cenário de quase monopólio do T.I sobre este assunto, hoje vemos um T.I capaz de incluir e empoderar todas as áreas de um negócio e isso é um hack para que sua empresa possa se diferenciar dos concorrentes. Como? Simples, seu comercial já parou para pensar como eles podem otimizar o agendamento de reuniões na empresa, por exemplo? 
Ações como essa não só integram áreas que estão acostumadas a serem ilhadas cada uma em seu universo, mas também traz o poder de inovação para todos em seu negócio. Porém, o ponto alto desta lição é: a mentalidade inovadora é um exercício diário, implementar essa cultura tem que ser algo praticamente religioso em sua empresa.
 
    3. Use os desafios de outros segmentos a seu favor 
Assim como o T.I não detém mais o poder de trazer inovação para seu negócio, sua fonte de pesquisa para soluções de problemas não devem ser apenas do seu segmento. É comum termos o hábito de buscar referências de como nossos concorrentes estão resolvendo problemas similares aos que estamos vivendo, mas se você parar para analisar, mesmo grandes empresas de mercados e públicos diferentes podem enfrentar problemas similares. 
Ao abrir a mente para buscar novas fontes ou trocar figurinhas com amigos que não são do mesmo ecossistema que pertencemos, começamos a ampliar nossa gama de referências, o que nos dá a oportunidade de encontrar soluções novas para problemas que possivelmente estão travando alguma área do nosso negócio. 
 
    4. Não tenha medo de falhar 
Aprendemos que falhar é algo negativo, mas se pararmos para olhar para a história de todas as revoluções industriais até a que estamos vivendo agora, as grandes tecnologias que surgiram em cada uma delas não deram certo na primeira tentativa de seus criadores, e isso vale para todos os segmentos até os dias de hoje. Por isso, a quarta lição é sobre aprender a falhar, afinal é preciso testar uma solução ou como diria Elon Musk, “se você não está falhando, você não está inovando o suficiente.”
 
    5. O cliente tem que estar no centro do seu negócio 
Quando colocamos o consumidor no centro do negócio passamos a olhar diretamente para suas experiências e problemas, isso faz com que seu time possa ter uma visão muito maior sobre como implementar inovações e manter seu negócio relevante para eles. Este pode ser um item determinante para que sua empresa esteja “viva” nos próximos anos. 
Assim como vimos no começo do ano sobre o valor dos dados para seu negócio, se pararmos para analisar a fundo, todas as grandes tendências são uma evolução deste item. 
 
Pois, a base para todas essas lições ainda é o item mais valioso para qualquer empresa: humanos. 

Veja também

5 tendências sobre Cloud Computing

Como estruturar o plano de Disaster Recovery

Seu ISP está preparado para o futuro?