A serverless pode trazer diversos benefícios para a operação das empresas. Saiba mais sobre esse modelo de arquitetura lendo o artigo.

Serverless — Saiba o Que É e Como Aplicar Essa Arquitetura  

Redução de custos com infraestrutura de TI, escalabilidade automática e maior foco no core business são apenas alguns dos benefícios promovidos pela serverless. Saiba como implementar esse modelo de arquitetura.

Nos últimos anos, a arquitetura serverless tem ganhado destaque como uma abordagem inovadora para o desenvolvimento e a operação de aplicativos em ambientes cloud.

Por meio do aproveitamento de serviços gerenciados disponíveis em plataformas de nuvem pública, os desenvolvedores podem criar e implantar aplicativos sem se preocupar com a infraestrutura subjacente.

Este artigo explora os fundamentos da arquitetura serverless, seus benefícios, desafios e fornece um guia do passo a passo para sua implementação. Confira!

O que é uma aplicação serverless?

Uma aplicação serverless, ou sem servidor, utiliza os serviços gerenciados disponíveis na infraestrutura de nuvem pública como parte integrante do aplicativo, eliminando a necessidade de configurar e gerenciar servidores manualmente.

Como funciona a serverless?

Embora o termo “sem servidor” possa sugerir a ausência total de servidores, na realidade, na arquitetura serverless os servidores ainda estão presentes, mas são gerenciados pelo provedor de nuvem. Nesse modelo, os desenvolvedores podem criar, implantar e executar aplicativos sem se preocupar com a infraestrutura subjacente.

Uma vez implantada, a aplicação serverless é capaz de escalar automaticamente de acordo com a demanda do tráfego, ajustando-se dinamicamente para lidar com picos de uso e reduzindo recursos quando a demanda diminui, tudo de forma automática e transparente para os desenvolvedores.

Leia também > Infraestrutura de TI flexível: 3 requisitos para implementar

Quais os benefícios de adotar a arquitetura serverless?

Os benefícios da arquitetura serverless são significativos e abrangem diferentes aspectos que impactam diretamente no desenvolvimento e na operação de sistemas. A seguir, destacamos alguns dos principais:

Redução de custos com infraestrutura

Com a abordagem serverless, não é mais necessário provisionar e manter servidores físicos ou virtuais, o que reduz significativamente os custos associados à infraestrutura. O modelo de pagamento baseado no uso dos recursos permite que as empresas paguem apenas pelo tempo de execução das funções e pelos recursos realmente consumidos, eliminando despesas com capacidade ociosa.

Fácil escalabilidade

A escalabilidade automática é uma das características mais marcantes da arquitetura serverless. As plataformas Function as a Service (FaaS) monitoram a carga de trabalho e ajustam dinamicamente os recursos disponíveis para atender à demanda. Isso significa que os aplicativos podem escalar de forma rápida e eficiente em resposta a flutuações no tráfego, garantindo desempenho consistente e sem interrupções.

Mais disponibilidade

Com a capacidade de escalar automaticamente em resposta à demanda, os aplicativos serverless tendem a ter uma disponibilidade muito alta. A distribuição geográfica dos data centers das provedoras de nuvem também contribui para aumentar a resiliência e a disponibilidade dos sistemas.

Maior foco no core business

Ao eliminar a necessidade de gerenciar a infraestrutura de servidores, os desenvolvedores e as equipes de TI podem concentrar seus esforços no desenvolvimento de funcionalidades e na melhoria do produto. Isso permite uma alocação mais eficiente de recursos e um maior foco nas atividades que agregam valor ao negócio.

Mais velocidade no desenvolvimento

Com a capacidade de implantar e iterar rapidamente sobre as funções, as equipes podem acelerar o processo de desenvolvimento e responder de forma mais ágil às necessidades do mercado.

Quais são os desafio para a implementação da serverless?

Ao implementar a arquitetura serverless, que permite a execução de código sem a gestão direta da infraestrutura de TI, os desenvolvedores se deparam com uma série de desafios que exigem atenção especial.

Compreensão da arquitetura

É crucial compreender os padrões e adaptações necessárias para esse modelo. Decisões erradas de arquitetura podem resultar em problemas de desempenho, como inicialização a frio e escolha inadequada entre comunicação Stateless e Stateful.

Capacitação e recursos

A implementação serverless requer habilidades específicas que muitas equipes podem ainda não ter desenvolvido. A falta de expertise pode levar a erros de implementação, dívida técnica e arquiteturas deficientes.

Teste e depuração

A natureza distribuída e efêmera das funções serverless torna os testes e a depuração locais desafiadores. Configurar monitoramento adequado é fundamental para identificar e resolver problemas de código de maneira eficiente.

Como implementar a serverless na sua empresa?

Implementar a arquitetura serverless envolve uma série de passos essenciais para garantir uma transição suave e eficiente para esse modelo. Aqui está o básico para você iniciar a adoção no seu negócio:

Defina os requisitos do projeto

Identifique os requisitos e objetivos do projeto que serão suportados pela arquitetura serverless. Determine os serviços e recursos da nuvem necessários para atender aos requisitos do aplicativo.

Escolher a plataforma serverless

Avalie as opções disponíveis de plataformas serverless, como OpenStack, AWS Lambda, Google Cloud Functions, Azure Functions, entre outras. Considere os recursos oferecidos por cada plataforma, como linguagens de programação suportadas, integrações, escalabilidade e custos.

Desenvolva as funções serverless

Projete e desenvolva as funções serverless que comporão seu aplicativo. Escolha a linguagem de programação adequada suportada pela plataforma serverless escolhida.

Configure os gatilhos e integrações

Configure os gatilhos que acionarão as funções serverless em resposta a eventos específicos, como chamadas de API, atualizações em bancos de dados, upload de arquivos, entre outros. Integre serviços externos e APIs necessárias para o funcionamento do aplicativo.

Leia também > Nuvem pública: como implementar com segurança?

A arquitetura serverless oferece uma maneira eficaz de desenvolver e operar aplicativos na nuvem, proporcionando escalabilidade automática, redução de custos e maior foco no desenvolvimento de funcionalidades. Ao seguir as melhores práticas e aproveitar as ferramentas disponíveis, as empresas podem colher esses benefícios e impulsionar a inovação em seus produtos e serviços.

E já que estamos falando em eficiência, conheça agora as soluções da Binario Cloud, a primeira nuvem pública homologada pela OpenStack na América Latina.

Veja também

Acesso remoto, Lan-to-lan ou VPN: qual é a solução mais segura?

Serviços gerenciados de TI: vantagens em agregar ao portfólio do seu ISP

[LIVE] 4 dicas para se tornar um profissional de TI inovador