Como analisar e renovar sua infraestrutura de TI

Como analisar e renovar sua infraestrutura de T.I Analisando sua infraestrutura de T.I é normal que surjam dúvidas como: Minha…

Como analisar e renovar sua infraestrutura de T.I

Analisando sua infraestrutura de T.I é normal que surjam dúvidas como: Minha estrutura de T.I está obsoleta? Como renovar minha infraestrutura de forma inteligente?

Levando em consideração as dúvidas que permeiam o processo de planejamento e renovação de uma infraestrutura privada, preparamos alguns passos importantes que vão te auxiliar nas tomadas de decisão, assim, você estará pronto para planejar e executar a renovação de seu parque tecnológico.

Analisando a infraestrutura própria

O primeiro passo é analisar a infraestrutura atual em produção e seus impactos na empresa. Deve-se levar em conta o ano de fabricação e o desempenho do hardware, sempre considerando os picos de demanda da instituição.

Tendo analisado o ano de fabricação e o tempo em que os equipamentos físicos vêm sendo utilizados e houver a constatação de que esses equipamentos são antigos, as chances de estarem defasados aumentam, para uma análise mais assertiva leve em consideração os seguintes tópicos:

  • Segurança dos dados;
  • Custo elevado de manutenção;
  • Requisição recorrente do pessoal de T.I para resolução de problemas de hardware;
  • Limitação física para o uso de novas soluções.

Feito essa análise, você já terá uma boa conclusão sobre a vida útil de sua infraestrutura. Outro ponto para análise é a realização de testes de desempenho, para obter um comparativo relacionando com as solicitações do ambiente tecnológico da instituição, os testes de desempenho consistem no estudo de quantas requisições simultâneas o ambiente suporta sem uma queda considerável ou perceptível de desempenho da produção, os testes de desempenho devem sempre considerar as seguintes características:

  • Teste de escrita e leitura do HD;
  • Velocidade de escrita na memória RAM;
  • Velocidade de tráfego da rede.

Esses pontos podem não ser problemas exclusivos de hardware, por isso, a necessidade de uma análise mais detalhada, assim você terá uma parâmetro de testes para comparar com um hardware mais atual.

Conhecendo novas soluções

Levando em consideração que sua infraestrutura atual realmente necessita de renovação, deve-se dar início a fase de assimilar novas tecnologias. Conhecendo novos recursos, você estará melhor preparado para definir quais os recursos que possuem um melhor alinhamento com a demanda de T.I e com os negócios da instituição.

As novas soluções estudadas devem levar em consideração a computação, o armazenamento e a rede de maneira a maximizar o desempenho e diminuir custos a longo prazo.

O hardware analisado deve proporcionar uma solução facilitada para automação de processos e virtualização de ambiente. Dessa forma você estará atuando com inovação, simplificando os processos de T.I e  possibilitando um potencial de crescimento da infra de maneira mais inteligente e eficiente.

Em resumo, para que uma nova solução seja considerada boa para implantação, ela deve atender às seguintes demandas:

  • Atendimento da demanda atual da empresa;
  • Possibilidade de crescimento em relação a soluções;
  • Simplificação dos processos de T.I;
  • Menor requisição de espaço físico para operar;
  • Relação de custo x qualidade balanceada.

Planejando a renovação da infraestrutura

Tendo analisado a sua infraestrutura e estudado novas soluções, você já estará preparado para planejar a renovação do seu ambiente de T.I, para dar início a fase de planejamento, leve em consideração todos os detalhes que envolvem os pontos fortes e fracos do seu ambiente, aproveitando ao máximo a fase de migração para ajustar possíveis falhas que dificilmente seriam ajustadas no ambiente em produção.

Um bom planejamento deve levar em consideração, respectivamente, os seguintes tópicos:

Fase de testes

A fase de testes é onde o hardware novo será utilizado de maneira experimental, replicando o ambiente de produção atual e pontuando os ganhos e perdas dessa operação, podemos dividir a fase de testes nas seguintes etapas:

  • Migração amostral do ambiente de produção para o novo hardware;
  • Teste do ambiente simulando as operações diárias da instituição;
  • Levantamento de requisitos prós e contras;

Fase de ajustes com base nos testes

A fase de ajustes é onde as perdas definidas na fase de testes devem ser contornadas, ajustadas ou substituídas por soluções que atendam sua demanda, a fase de ajustes possui as seguintes etapas:

  • Isolamento de cada ponto negativo que o novo ambiente pode trazer ao seu negócio;
  • Procurar possíveis soluções para esses pontos negativos que mantenham a nova infraestrutura que pretendesse adotar;
  • Validar os novos ajustes ou ajustar seu ambiente a nova solução;
  • Definir se os novos ajustes deixarão seu ambiente satisfatório.

Definição das ferramentas que serão utilizadas para migração com plano de rollback

A próxima etapa é definir quais os meios a serem utilizados para o processo de migração do ambiente atual para o novo com segurança e integridade dos dados, sempre com um backup atualizado e um plano de rollback, em casos mais extremos de insucesso na migração, nessa fase podemos seguir essas etapas:

  • Backup do ambiente;
  • Plano para o rollback do ambiente em caso de insucesso no processo de migração;
  • Definir que método de migração serão utilizadas com base no conhecimento da equipe e no que se encaixa melhor às suas soluções;

Estabelecimento de tarefas e organização por meio de prazos e responsabilidades

Todas as tarefas devem ser definidas na fase de planejamento sendo organizadas por meio de data de início, duração e conclusão prevista empregando as tarefas aos colaboradores capacitados, deve dar atenção às tarefas que dependem de outras e as atividades que podem ser feitas em paralelo para agilizar os processos, as etapas da fase de estabelecimento de tarefas podem ser seguidas dessa forma:

  • Estabelecimento de das tarefas gerais;
  • Organização das tarefas em formato de projeto, com prazos e tarefas dependentes;
  • Estabelecendo a mão de obra para cada tarefa levando em consideração o conhecimento técnico do profissional na tarefa e na ferramenta utilizada;

Testes de performance

Por último, os testes na nova produção devem ser realizados simulando ao máximo a demanda recorrente da empresa. Seguindo esses passos e validando o novo ambiente, você pode considerar a renovação de sua infraestrutura de T.I bem sucedida, os testes são parecidos com a primeira fase, agora no novo ambiente de produção, as validações devem levar em consideração:

  • A validação os prós e contras levantados, e com as medidas de correção já estabelecidas anteriormente;
  • Performance de computação;
  • Performance de rede;
  • Performance de leitura e escrita de disco;
  • Validação da integridade dos dados migrados.

Vimos que, para renovar uma infraestrutura de T.I defasada, antes deve-se analisar os limites e possibilidades da própria infra e compará-los com as possíveis novas soluções que pretende implantar para que uma decisão possa ser tomada de forma inteligente, se deseja uma alternativa que possa proporcionar a inovação, segurança e escalabilidade, Cloud Computing pode ser sua escolha. Migrando o seu ambiente atual para uma estrutura de cloud você transfere a preocupação com hardware para o provedor do serviço, escala seu ambiente conforme a demanda e tem maior flexibilidade para testar novas soluções sem afetar diretamente sua produção.

Se quiser saber mais sobre Cloud Computing, acesse o artigo O que é Cloud Computing? Acesse também nosso artigo sobre como conciliar o crescimento da demanda com o orçamento de T.I.

Veja também

Multicloud e Arquitetura de Microsserviços

Multicloud e Arquitetura de Microsserviços — Desafios e Implementações  

Acesso remoto, Lan-to-lan ou VPN: qual é a solução mais segura?

Como organizar seu conteúdo técnico