Entenda o impacto da baixa latência e da alta disponibilidade em seu negócio

Baixa latência e infraestrutura de alta disponibilidade são dois ingredientes para impulsionar o seu negócio! Confira como isso é possível neste artigo.

Um cenário de transformação digital acelerada. Durante muito tempo, atuar na área de TI em empresas brasileiras foi sinônimo de solucionar problemas operacionais – uma tarefa bastante desligada do investimento em inovação.

Entretanto, esta realidade caminha a passos largos para uma mudança de paradigma: em pesquisa inédita da Confederação Nacional da Indústria – CNI, 83% das instituições entrevistadas revelaram considerar a inovação como fator decisivo para a sobrevivência dos negócios.  

Para o ambiente operacional das organizações nos principais segmentos no Brasil, contar com uma infraestrutura de Alta Disponibilidade e Baixa Latência pode ser o fator crucial para a continuidade dos negócios. Estes são conceitos que afetam financeiramente todos os segmentos e que determinam se sua infraestrutura comporta soluções de tecnologia, bem como se seus colaboradores ficarão uma hora ou alguns minutos sem executar suas tarefas durante uma pane.

Mesmo se Baixa Latência e Alta Disponibilidade sejam conceitos que, inicialmente, não têm conexão, ambos impactam na experiência do usuário. Por isso, dediquei este artigo para falar exclusivamente sobre estes conceitos-chave quando o assunto é data center. Saiba agora mesmo como estes diferenciais podem impactar a saúde financeira do seu negócio.

O que é Latência?

De maneira simplificada, latência é o nome que se dá ao tempo necessário para realizar uma requisição e receber a resposta de um servidor, esteja ele em nuvem ou dentro de casa. Ou seja, latência significa atraso.

Então, quando falamos em baixa latência, estamos dizendo que o tempo que um pacote de dados levou para ir do servidor original até o seu destino foi curto, ou seja, sem atrasos. Uma conexão precisa que diversos fatores funcionem adequadamente para ser caracterizada como conexão de baixa latência, tais como: rede, roteadores e firewall. 

O que é um Sistema de Alta Disponibilidade?

Quando falamos em Sistema de Alta Disponibilidade, estamos nos referindo às práticas de TI que garantirão que um serviço funcionará constantemente, mesmo durante situações de crise. Um sistema de alta disponibilidade deve ser resistente a todo tipo de falhas, por exemplo: hardware, software e energia elétrica. Em geral, Data Centers com a certificação TIER III têm garantia de desempenho e tempo de funcionamento.

Também existem outras regulamentações que um Data Center precisa seguir para garantir alta disponibilidade. Resumidamente, é necessário que se tenha: muito planejamento, políticas de segurança de dados bem definidas, servidores em standby (Disaster Recovery), planos de redundância e clusters.

De que maneira a alta disponibilidade impacta minhas operações?

A alta disponibilidade traz mais confiabilidade para os sistemas a aplicações no geral, consequentemente aumentando a credibilidade dos clientes internos e externos. Contar com uma infraestrutura que oferece alta disponibilidade para seu ambiente operacional significa ter a segurança de que, em caso de falhas, a probabilidade de interrupções no serviço será menor, viabilizando a continuidade dos serviços nesse tipo de situação, evitando que os seus colaboradores fiquem muito tempo ociosos.

Outro impacto dos sistemas de alta disponibilidade é a sustentação das tecnologias que nasceram com a chamada Indústria 4.0, tais como o Machine Learning, focado em projetar aquisição de insumo e volume de produção, essencial para o setor de produção. Apesar de haver um custo para implantar uma tecnologia, ela quase sempre, após implantada permite escalar a produção, reduzir o volume de pessoas em uma mesma atividade e desperdício, fatores que geram aumento da margem e do resultado empresarial.

Como a baixa latência pode melhorar a experiência dos meus colaboradores?

Já a baixa latência influencia positivamente no funcionamento dos softwares e aplicações operacionais em geral. Aqueles desenvolvidos sob outras arquiteturas, que não a web (por exemplo o modelo cliente-servidor, comum nos casos de ERP) e que são mais sensíveis à distância entre cliente e banco de dados, podem apresentar mau funcionamento e gerar uma péssima experiência ao usuário. Quando falamos em um contexto de home office, esta característica será essencial para garantir a eficiência das entregas do seu time.

Também, se o serviço que sua empresa oferece está diretamente relacionado à velocidade de streaming, por exemplo, uma rede com baixa latência será sua principal aliada para garantir que seus clientes continuarão ativos no ambiente. 

Como garantir que tudo está funcionando da melhor forma possível?

Migrar seu ambiente para um Data Center certificado pelas ISO 9000 e 2000 é uma garantia de que as necessidades da sua empresa serão atendidas de acordo com um sistema de gestão de qualidade. Reforçando também algo que já citei anteriormente, Data Centers que possuem certificação TIER III são uma opção mais interessante para as empresas que desejam investir em alta disponibilidade e baixa latência. Se você quer saber mais sobre como preparar sua empresa para a inovação que o mercado demanda, sugiro a leitura deste artigo.

Entretanto, existem outras opções que podem funcionar bem para alguns modelos de negócio, por exemplo:

Realizar outsourcing de operações de TI

O outsourcing de operações é uma excelente opção para a empresa que deseja fugir do lugar-comum do TI como área responsável por “apagar os incêndios”. Com este serviço, uma empresa especializada em diversas áreas da tecnologia da informação assume as atividades de rotina da sua organização, com procedimentos detalhados e auditorias periódicas. Com esta solução, além de poder reduzir custos operacionais, sua empresa poderá realocar o tempo e conhecimento da equipe de TI para pensar naquilo que realmente interessa: a inovação do seu negócio. 

Buscar por serviços de Gestão de Servidores

Em determinadas situações, a melhor escolha que você pode fazer é optar por contratar um time de especialistas em gestão de servidores que realizarão todo o trabalho com base em boas práticas. Hoje existem no mercado excelentes soluções, que incluem monitoramento ativo 24h todos os dias da semana, prevenção de incidentes e atualizações, garantindo a alta disponibilidade do seu ambiente.

Inovar e entrar na onda da Indústria 4.0 pode ser um grande desafio para a sua empresa: como fazer para processar um volume cada vez maior de dados e manter seus clientes satisfeitos? Se você quer saber mais a respeito deste assunto, baixe nosso infográfico e entenda qual é a relação entre cloud computing e as novas tecnologias da Indústria 4.0.

Veja também

[LIVE] DaaS: como funciona e por que investir nessa tecnologia? Confira 3 casos de uso!

Você é o profissional de T.I do futuro?

Otimizando a entrega de serviços de rede utilizando recursos virtualizados