Rotina de backup: conheça os riscos para a proteção de dados

No meio empresarial, constantemente nos perguntamos em como reduzir custos. Porém, algumas coisas não podem entrar neste discurso, e a…

No meio empresarial, constantemente nos perguntamos em como reduzir custos. Porém, algumas coisas não podem entrar neste discurso, e a rotina de backup é uma delas.

O Backup nada mais é que a cópia de dados de um dispositivo de armazenamento para outro e ter uma rotina de backup definida trás ao negócio mais segurança contra eventuais tentativas de invasão e até mesmo desastres naturais. Na prática, o time de T.I ganha mais autonomia em relação a sua infraestrutura e de forma geral a empresa coloca um nível de alta disponibilidade sobre seus dados. 

Um ponto de atenção para as empresas são os ataques virtuais que tem se tornado mais frequentes, principalmente com o uso recorrente de ransomware para sequestro de informações. Empresas conceituadas passaram recentemente por graves problemas com este tipo de ataque, onde a situação de muitas delas foi agravada, principalmente, por não terem o backup das informações roubadas.

Por que o backup é tão importante?

O Backup dos dados é um procedimento indispensável para segurança de sua empresa, essa é a única forma de recuperar as informações em caso de pane, tanto por parte do hardware quanto dos softwares. Qualquer equipamento (computadores, no-breaks, hubs, placas, monitores, cabos de rede, etc) quanto os programas neles instalados, podem apresentar problemas técnicos, como arquivos danificados, ou sofrerem por motivos externos como furto, roubo, incêndio, enchente entre outros.

Para todos os exemplos citados, a única forma de recuperar as informações perdidas é por meio do backup. Arquivos de banco de dados, arquivos de configuração, diretórios compartilhados, diretórios de e-mails, máquinas virtuais e demais serviços podem ser restaurados caso tenha sido feito o backup.

O backup pode variar de acordo com a natureza dos arquivos, e deve seguir a necessidade do seu negócio, tornando a rotina aderente a sua operação.Além disso, existem algumas métricas que devem ser observadas como: tempo de janela de backup, a periodicidade, a quantidade de exemplares das cópias armazenadas, a capacidade de armazenamento, o tempo de armazenamento das informações, o método de rotatividade entre os dispositivos, a compressão e encriptação dos dados. Todos esses fatores devem ser avaliados pela equipe responsável pelo planejamento da rotina de backup.

Principais tipos de backup

Ter uma estratégia de backup bem elaborada faz toda diferença. Conhecer os tipos de backup existentes, softwares e equipamentos que podem ser usados para esse fim proporcionam maior velocidade na solução dos problemas e diminuem o uso da infraestrutura de TI, mantendo os dados sempre atualizados e seguros. Conheça abaixo as 3 modalidades de backup mais utilizadas:

Backup Completo (full): é aquele no qual se realiza a cópia de todos os arquivos de determinado ambiente ou servidor, para outro local de armazenamento. Dos tipos de backup, é o que demanda maior espaço de armazenamento e demora mais para ser completado, pelo grande volume de dados. Garante que todos os dados existentes estarão protegidos e principalmente, é a base para que você tenha um DR (Disaster Recovery) efetivo, conseguindo recuperar todo seu ambiente em caso de perda total dos dados. Geralmente é realizado quando o servidor passa por backup pela primeira vez ou no início de cada ciclo de backups. (Ex: uma vez por semana)

Backup Incremental: faz uma cópia apenas dos dados alterados desde o último backup. Logo, é mais rápido, pois copia uma quantidade menor de dados para o local escolhido, necessitando de menos espaço de armazenamento.

Backup Diferencial: semelhante ao incremental, porém os dados copiados são os alterados em relação ao último Backup Completo, armazenando mais dados do que o incremental. Assim, este tipo requer menos capacidade de armazenamento e resulta em backups mais rápidos, porém sua restauração é um pouco mais complexa, pois necessita sempre de pelo menos dois volumes de backup (um full e possivelmente o último diferencial).
Saber os tipos de backup é importante, porém é preciso ir além, sabendo como fazê-lo de maneira eficiente, definindo uma rotina que se adeque a necessidade de suas aplicações. A política de backup de dados de uma empresa deve ser vista como uma operação estratégica, que torna a gestão dos dados mais confiável. As atividades da empresa serão executadas com a segurança de que, caso alguma falha ocorra, todos os arquivos e sistemas críticos serão restaurados com agilidade e segurança.

Tendo o conhecimento sobre os modelos de backup disponíveis no mercado, torna-se natural incluir em seu planejamento estratégico a solução mais adequada para seu modelo de negócio. O que irá proteger a empresa de eventuais problemas externos e até mesmo de falhas internas, conforme compartilhei ao longo do texto. 

Se você está pensando em renovar sua infraestrutura de T.I, recomendo a leitura deste artigo produzido pelo nosso time com as dicas mais importantes para não deixar nada para trás nesse momento de transformação para sua empresa. 

Rotina de backup: saiba os riscos de contar com a sorte quando o assunto são seus dados


O que é uma rotina de backup?


No meio empresarial, constantemente nos perguntamos como reduzir custos. Porém, algumas coisas não podem entrar neste discurso – e a rotina de backup é uma delas.
O backup nada mais é que a cópia de dados de um dispositivo de armazenamento para outro. Por isso, ter uma rotina de backup definida trás ao negócio mais segurança contra eventuais tentativas de invasão e até mesmo desastres naturais. Na prática, o time de TI ganha mais autonomia em relação a sua infraestrutura e a empresa ganha um nível de alta disponibilidade sobre seus dados. 
Um ponto de atenção são os ataques virtuais, que têm se tornado mais frequentes principalmente com o uso recorrente de ransomware para sequestro de informações. Empresas conceituadas passaram recentemente por graves problemas com este tipo de ataque. E a situação é ainda mais agravante quando não se tem o backup das informações roubadas.

Por que o backup é tão importante?


Por isso, o backup dos dados é um procedimento indispensável para segurança de sua empresa. Essa é a única forma de recuperar as informações em caso de pane, tanto por parte do hardware quanto dos softwares. Qualquer equipamento (computadores, no-breaks, hubs, placas, monitores, cabos de rede) ou programa instalado pode apresentar problemas técnicos, como arquivos danificados, ou sofrer por motivos externos como furto, roubo, incêndio, enchente entre outros.
Para todos os exemplos citados, a única forma de recuperar as informações perdidas é por meio do backup. Arquivos de banco de dados, arquivos de configuração, diretórios compartilhados, diretórios de e-mails, máquinas virtuais e demais serviços podem ser restaurados caso o backup tenha sido feito.
O tipo de backup pode variar de acordo com a natureza dos arquivos e deve seguir a necessidade do seu negócio, tornando a rotina aderente à sua operação. Além disso, existem algumas métricas que devem ser observadas, como:

Tempo de janela de backup
Periodicidade
Quantidade de exemplares das cópias armazenadas
Capacidade de armazenamento
Tempo de armazenamento das informações
Método de rotatividade entre os dispositivos
Compressão e encriptação dos dados

Todos esses fatores devem ser avaliados pela equipe responsável pelo planejamento da rotina de backup.

Principais tipos de backup


Ter uma estratégia de backup bem elaborada faz toda diferença. Também, conhecer os tipos de backup existentes, softwares e equipamentos que podem ser usados para esse fim proporcionam maior velocidade na solução dos problemas e diminuem o uso da infraestrutura de TI, mantendo os dados sempre atualizados e seguros.
Conheça abaixo as 3 modalidades de backup mais utilizadas:
Backup Completo (full)

É o modelo no qual se realiza a cópia de todos os arquivos de determinado ambiente ou servidor, para outro local de armazenamento. Dos tipos de backup, é o que demanda maior espaço de armazenamento e demora mais para ser completado, pelo grande volume de dados. O backup full garante que todos os dados existentes estarão protegidos.
Este modelo é a base para que você tenha um DR (Disaster Recovery) efetivo, conseguindo recuperar todo seu ambiente em caso de perda total dos dados. Geralmente é realizado quando o servidor passa por backup pela primeira vez ou no início de cada ciclo de backups (exemplo: uma vez por semana).
Backup Incremental

Faz uma cópia apenas dos dados alterados desde o último backup. Logo, é mais rápido, pois copia uma quantidade menor de dados para o local escolhido, necessitando de menos espaço de armazenamento.
Backup Diferencial

Semelhante ao incremental, porém neste modelo os dados copiados são os alterados em relação ao último Backup Completo. Assim, este modelo armazena mais dados do que o incremental.
O backup diferencial requer menos capacidade de armazenamento e resulta em backups mais rápidos, porém sua restauração é um pouco mais complexa, pois necessita sempre de pelo menos dois volumes de backup (um full e possivelmente o último diferencial).

Como criar uma rotina de backup eficiente?


Saber os tipos de backup é importante, porém é preciso ir além, sabendo como fazê-lo de maneira eficiente e definindo uma rotina que se adeque a necessidade de suas aplicações. A política de backup de dados de uma empresa deve ser vista como uma operação estratégica, que torna a gestão dos dados mais confiável. Só assim as atividades da empresa serão executadas com a segurança de que, caso alguma falha ocorra, todos os arquivos e sistemas críticos serão restaurados com agilidade e segurança.
Tendo o conhecimento sobre os modelos de backup disponíveis no mercado, torna-se natural incluir em seu planejamento estratégico a solução mais adequada para seu modelo de negócio. O que irá proteger a empresa de eventuais problemas externos e até mesmo de falhas internas, conforme compartilhei ao longo do texto. 
Se você está pensando em criar uma rotina de backup eficiente para o seu negócio, sugiro a leitura deste artigo completo, produzido pelo nosso time com as dicas mais importantes para não deixar nada para trás. 

Veja também

[LIVE] Monitoramento de infra em cloud em 6 passos: descomplicado e na prática

[LIVE] Planejamento estratégico de TI: 5 dicas para obter resultados melhores

A demanda para processamento de dados aumenta mas o orçamento de TI não. Como atender essa demanda?