Como estruturar o plano de Disaster Recovery

Entenda quais são as etapas fundamentais para criar um plano de Disaster Recovery na sua empresa!

O seu carro tem seguro? Se você respondeu sim, quando começou a escolher uma seguradora para o seu veículo estava pensando em um plano que entregasse o máximo de respaldo e tranquilidade caso aconteça alguma situação de emergência.

Em resumo, o plano de Disaster Recovery atua para garantir a mesma finalidade, oferecer recursos para manter a continuidade dos negócios em momentos críticos. 

Trata-se de uma estratégia criada a partir de um conjunto de ações que permitem que as empresas mantenham suas operações em pleno funcionamento após um desastre, ataque cibernético ou falha interna. O plano de recuperação de desastres estabelece as práticas de respostas que precisam ser tomadas diante de eventos que podem afetar a infraestrutura tecnológica da empresa.

Neste sentido, um plano de Disaster Recovery deve abranger todos os tipos de incidentes possíveis, é preciso considerar todos os cenários a fim de garantir o andamento das atividades. Por isso, vamos abordar a seguir como a sua empresa pode implementar essa estratégia de forma efetiva e segura. Continue a leitura! 

O que é preciso para criar um plano de Disaster Recovery na sua empresa

A qualquer momento sua empresa pode ter suas operações interrompidas, seja por um simples ato de abrir um email infectado ou por uma catástrofe natural. Além disso, pode haver muitos outros fatores.

De acordo com a Dynamic Technologies, as falhas de hardware causam 45% do tempo de inatividade total não planejado. Seguido pela perda de energia (35%), falha de software (34%), corrupção de dados (24%), violações de segurança externa (23%) e erro acidental do usuário (20%).

Em vista disso, é necessário estar equipado para responder rapidamente a situações críticas. Então, vamos agora entender os passos para criar esse plano de recuperação:

  1. Inicie o processo de planejamento

Crie uma política de desastres com um panorama geral de recursos e todo ecossistema de tecnologia da empresa: desde sistemas, aplicativos e dados que devem ser cobertos pelo plano de Disaster Recovery. 

Realize um levantamento completo da sua infraestrutura apontando todos os aspectos que sustentam as operações. A partir disso, determine o que considera crítico e o que é mais importante ser recuperado caso a capacidade for limitada. Para isso é essencial conhecer quais são suas prioridades no pior cenário. 

  1. Tenha uma equipe de contingência

Antes de implantar a estratégia de Disaster Recovery determine a equipe que vai atuar caso seja preciso acionar as ações de resposta em uma situação de emergência. Muito mais do que estabelecer o plano de recuperação é importante definir os profissionais que possuem a expertise para manter as operações de missão crítica rodando.   

  1. Estruture seu plano de recuperação de desastres

Após fazer a análise completa dos seus processos é hora de avaliar os impactos que um desastre ou ameaças representam a sua infraestrutura e com essas informações elaborar mecanismos de respostas. É fundamental nesta fase elencar os riscos mais prováveis de atingir sua TI para construir uma estratégia robusta e eficiente.  

Desenhe um plano de ação baseado nos seguintes fatores: tempo de tolerância para sistemas ficarem fora do ar até se recuperar e quais dados são primordiais restaurar diante de tal situação para que as aplicações voltem a funcionar normalmente. 

Assim é possível saber as soluções e ferramentas certas para atingir esses objetivos, como:  implementação da infraestrutura, montar a rotina de backups, configuração de firewalls, antivírus, além das políticas de RPO e RTO, análises contínuas de logs de backup, testes de restore, entre outros. 

  1. Revise e teste sua estratégia de Disaster Recovery

A etapa final em qualquer bom plano de recuperação de desastres é testar para avaliar com que rapidez as soluções aplicadas conseguem responder. A realização de uma execução de teste pode ajudá-lo a entender onde precisa fazer melhorias.

Elaborar situações distintas simulando eventos reais pode ajudar sua equipe a se preparar caso ela realmente aconteça. 

Quer entender mais sobre a importância de implantar o Disaster Recovery em ambientes de alta complexidade? Confira neste artigo!

Comece hoje a implementar seu plano de recuperação de desastres

93% das empresas que não possuem uma solução de Disaster Recovery e que sofrem um grande desastre de dados fecham as portas em um ano, isso porque geralmente incidentes assim geram perda de dinheiro e prejuízos na imagem da marca no mercado. 

Investir em um plano de recuperação mantém sua empresa equipada e preparada para lidar com diferentes cenários mediante os riscos que podem interromper suas operações. Com essa estratégia sua empresa contará com medidas de segurança robustas que elevam a postura de defesa da TI e garantem ações para minimizar os danos. 

Lembre-se o que está em jogo é a sobrevivência do seu negócio, sendo assim, tomar todas as medidas necessárias para mantê-la forte e segura é essencial. O Disaster Recovery é a ferramenta que entrega a confiança que você precisa para proteger os sistemas vitais da sua empresa. 

Conheça a nossa solução no site e saiba como a Binario Cloud pode fornecer todo o apoio e tecnologias sofisticadas para sua empresa construir um plano de recuperação de desastres abrangente e seguro.

Veja também

FinOps: entenda o conceito e como implementá-lo

3 tendências de desenvolvimento cloud native que conferimos na Cloud Conference Day

5 fatos essenciais sobre Cloud Computing para a sua empresa