Serviço de Cloud Computing: mostre ao cliente como é mais vantajoso

Durante os últimos anos foi possível identificar um aumento da competitividade em todos os mercados e segmentos. De maneira geral,…

Durante os últimos anos foi possível identificar um aumento da competitividade em todos os mercados e segmentos. De maneira geral, houve um incremento na quantidade de players maior que o crescimento dos mercados. Com um ambiente mais competitivo a sobrevivência e sucesso das empresas ficou cada vez mais ameaçado, tendo êxito apenas as empresas mais inovadoras e criativas.

Para seguir “vivo” em um ambiente tão competitivo, as empresas tiverem que focar todos seus esforços e recursos no core de seus negócios, nos assuntos que traziam um diferencial, uma melhora ou vantagem em relação a concorrência.

A questão é que não se pode apenas “virar a chave” e se dedicar no foco do negócio sem as atividades de apoio.

Apesar de não trazerem diferenciais competitivos essas atividades são indispensáveis para o funcionamento das empresas. Todo negócio precisa de espaço para trabalhar, água, energia, um ambiente limpo, conexão com internet, impressoras, computadores, etc. Mas afinal, qual foi a solução encontrada para que as empresas pudessem focar nas questões que trouxessem uma vantagem competitiva sem ter que abrir mão dos serviços essenciais a execução de seus negócios?

Terceirização.

Se analisarmos com atenção, as empresas já estão terceirizando os serviços que não são seu foco de negócio há algum tempo, como: serviços de segurança, limpeza, jardinagem, administração de edifícios, refeitórios, entre outros. Essa tendência está presente até nos órgãos públicos que já terceirizaram (privatizaram) rodovias, serviços de resgate em estradas, petroquímicas, concessionárias de água e luz, serviços de limpeza, serviços de transporte público, etc. Seguindo essa linha que busca sempre o foco no negócio, a mais nova onda de terceirização é a própria infraestrutura de T.I.

Escritórios de advocacia, lojas de decoração, corretoras de valores, enfim, todos os segmentos em que Tecnologia da Informação e armazenamento de dados não são foco de negócio estão em um processo de migração de seus “data centers” para um ambiente mais estável, seguro e escalável: o ambiente da Nuvem.
Mesmo assim ainda é comum encontrar empresas em que seus servidores estão em locais improvisados sem segurança, climatização, redundância e até sem manutenção. A questão é que esses mesmos servidores armazenam e processam informação indispensáveis para o negócio como CRM, programas fiscais, faturamento, histórico de vendas, base de clientes, entre outros.

As justificativas para essa falta de cuidado com os ambientes de T.I costumam ser:
Os custos para manter um ambiente adequado de data center em uma empresa normalmente são proibitivos;
A migração do ambiente de produção para uma das nuvens internacionais acaba gerando muita latência devido a sua localização muitas vezes a milhares de quilômetros de distância, tornando o acesso e utilização dos programas e aplicações do dia a dia pouco performáticas.

Mas qual seria a solução para esse problema?

A oferta de serviços de cloud pelos provedores de internet nacionais, os ISP’s (sigla em inglês). Com o aumento da oferta de internet com fibra até o cliente final, os ISP’s nacionais podem oferecer um serviço de nuvem com uma experiência do usuário igual a performance de um ambiente de Data Center interno, ou seja, a performance de um ambiente local com a praticidade, escalabilidade, segurança e economia que um ambiente de cloud proporciona.

Para os clientes finais, essa oferta é o melhor dos 2 mundos, pois dessa forma eles terão acesso a um serviço profissional em um ambiente computacional seguro, redundante, suportado por profissionais especializados que se adapta de maneira dinâmica à sazonalidade dos mercados em um modelo em que se paga apenas conforme sua utilização, além de contarem com a mesma performance de um ambiente de data center nas instâncias da empresa, sem a necessidades dos equipamentos físicos, nem os custos de manter uma equipe inteira especializada em servidores, equipamentos de rede, nobreaks, geradores e hardwares de segurança.

Essa é uma grande oportunidade de negócio para os ISP’s nacionais os quais podem adicionar vários produtos de cloud computing a seu portfólio e aumentar o ticket médio de clientes já existentes,
além da possibilidade de conquistar novos clientes que estejam buscando soluções de cloud com qualidade e desempenho que apenas os provedores nacionais podem oferecer

A nuvem está se provando imbatível e essencial para que as empresas tenham sucesso nesse novo ambiente muito mais competitivo.

Agora o que você, ISP Brasileiro, está esperando para oferecer produtos e serviços de cloud a essas empresas?

Veja também

FinOps: entenda o conceito e como implementá-lo

3 tendências de desenvolvimento cloud native que conferimos na Cloud Conference Day

5 lições do último Silicon Valley Conference do ano