Segurança de rede como serviço: como agregar em seu portfólio

Conheça as vantagens da segurança de rede como serviço e saiba como esse recurso pode gerar mais valor ao portfólio da sua empresa.

Durante os últimos anos, a questão da segurança foi um dos maiores inibidores da transformação digital. Houveram muitos casos, com grande cobertura da mídia sobre brechas, vazamento de informação, sequestro de dados e ataques de negação de serviço.

Hoje, hackers ou pessoas com algum interesse malicioso sempre estão inovando no que diz respeito às suas abordagens e metodologias. Como resposta a isso, a indústria de segurança acompanha a evolução dos ciberataques, oferecendo ao mercado suas medidas de maneira reativa.

O próximo grande desafio para o setor da segurança será a Internet das Coisas (mais conhecido como IoT, do inglês Internet of Things). Com uma estimativa de 50 bilhões de objetos conectadas à internet até 2020, a questão da segurança torna-se algo determinante e central para o sucesso e evolução dessa nova era digital, onde tudo e todos estão completamente conectados.

Com esse horizonte, como as empresas e provedores podem se preparar para que seus serviços, rede e dados estejam sempre disponíveis e protegidos?

A resposta é: segurança de rede como serviço

Essa abordagem está se mostrando a melhor estratégia para que as empresas e provedores consigam acompanhar a evolução das ameaças e ataques. Isso porque, no modelo tradicional de appliance, para que uma empresa tivesse proteção contra invasores externos era necessária a compra de um firewall físico dedicado. E, caso houvesse necessidade de proteção contra ataques de negação de serviço (DDOS), havia também a necessidade de adquirir um appliance dedicado.

Estes appliances eram invariavelmente super dimensionados, com representativo consumo de energia e de espaço físico nos Data Centers, além de capacidade performática e vida útil limitados. Fazendo uma analogia, o modelo de appliance pode ser comparado à aquisição de um carro. Geralmente, os carros têm 5 lugares e capacidade “teórica” de 24 horas de utilização por dia, com vida útil de alguns anos. No entanto, sabemos que, na maior parte das horas úteis do carro, ele está estacionado. Quando em utilização, raramente os 5 lugares são ocupados e sua obsolência já pode ser percebida antes mesmo do fim de sua vida útil. O mesmo ocorre com o modelo de aquisição de appliances físicos.

Por outro lado, a abordagem de Segurança de rede como Serviço vem para otimizar essa equação, além de minimizar os custos de capex e também os operacionais. Seguindo com a nossa analogia, seria como utilizar um serviço de transporte compartilhado, no qual o veículo está disponível e circulando pela cidade, com dois ou mais passageiros ao mesmo tempo, ajustando suas rotas para o melhor custo benefício.

Por quê oferecer este serviço aos meus clientes?

Se você quer se diferenciar em relação à concorrência enquanto provedor, fidelizar clientes precisa ser um dos seus focos principais. Por isso, além de oferecer um serviço de alta qualidade, é importante agregar novos produtos ao seu portfólio. No mundo de TI, as empresas podem contratar as solução de segurança como um serviço de seus provedores tradicionais por meio de soluções virtualizadas ou no modelo mais flexível e dinâmico de Nuvem.

Contratando as solução de segurança na Nuvem, a empresa em questão pode utilizar esses serviços de acordo com sua demanda presente e escalar gradualmente conforme exigido pelos clientes ou sazonalidades. Assim, não há necessidade de realizar investimentos superdimensionados, arcar com os custos de energia elétrica apenas para um equipamento dedicado, nem utilizar espaço adicional em Data Center – tudo isso sem o risco de que o appliance se torne obsoleto.

Quais são os principais serviços de Segurança que posso agregar no meu portfólio?

Agregando ao seu portfólio a oferta de serviços em nuvem, é possível passar a oferecer aos seus clientes soluções de segurança confiáveis e assertivas, como:

  • Soluções de conectividade: com a expansão do Home Office, pode ser importante que o seu o provedor oferte aos seus clientes novas soluções para segurança na conectividade de seus colaboradores aos sistemas da empresa. Assim, é possível agregar serviços como a VPN ou até mesmo a Estação de Trabalho Remoto, que garantem a continuidade dos negócios dos seus clientes com o máximo de segurança.
  • Firewall: a grande vantagem em oferecer Firewall na nuvem é a agilidade nas entregas de serviço ao seu cliente. Além disso, nesse modelo você não tem gastos com hardware e instalação física, realizando o gerenciamento dos acessos às portas de rede com permissões facilmente customizáveis por meio de máquinas virtuais.
  • Roteadores virtuais: é possível instalar uma grande quantidade de roteadores virtuais com tráfego isolado por meio de VLans (Virtual Local Area Network), de fácil gerenciamento com as soluções em nuvem, garantindo mais segurança no tráfego de informações nos negócios dos seus clientes. 

Seguindo essa linha de raciocínio, podemos concluir que, para acompanharmos a evolução das ameaças e ataques em nossa rede e rede de nossos clientes, mantendo nosso ambiente seguro, a abordagem com mais aderência é a de Segurança como um Serviço. Dentre os benefícios citados, os mais importantes para o seu negócio hoje são maior flexibilidade, dinamismo e constante atualização, que são traduzidas para o seu provedor em uma maior rentabilização de clientes e consequente aumento de receita líquida.

Além de todas as possibilidades que citei nesse artigo, existem outros serviços baseados em nuvem que você pode oferecer para sua carteira de clientes enquanto provedor de rede. Durante os últimos anos nossa equipe na Binario Cloud buscou compreender os desafios do seu segmento para ajudar nossos parceiros a se destacarem no mercado. E os resultados desse trabalho você encontra no nosso ebook Como se Diferenciar no Mercado de Provedores?.

Veja também

Diferenças entre Data Center tradicional e Soluções de Cloud

Como manter minha empresa em home office com segurança?

[LIVE] LGPD e segurança da informação: oportunidade para as empresas